Minha Oportunidade faz oficina de fortalecimento de vínculo

Programa promove a cidadania em parceria com o CIEE através de encontros com familiares

Quarta-Feira, 20/07/2022 | Secretaria Executiva de Comunicação .

O Programa Minha Oportunidade tem mudado a vida dos jovens de Angra dos Reis, não apenas por oferecer uma atividade profissional, mas também com momentos de sensibilização para a ética e cidadania, bem como garantia de direitos. Estes momentos são destinados tanto aos jovens que participam do projeto como a seus familiares.

Uma dessas ações do Programa Minha Oportunidade está sendo realizada pela Prefeitura de Angra, por meio da Secretaria de Educação e Inovação/Secretaria Executiva da Juventude, esta semana, do dia 19 ao dia 21, no Centro de Estudos Ambientais (CEA), na Praia da Chácara, com uma Oficina de Fortalecimento de Vínculos Familiares, em parceira com O CIEE (Centro Integrado Empresa-Escola). Foram seis grupos (manhã e tarde) de familiares que receberam uma sensibilização através de uma palestra e dinâmicas ministradas pela Assistente Social do CIEE, Verônica Leal, que explicou o objetivo do encontro com familiares.

- A proposta é trabalhar a garantia de direitos não só com os jovens, mas também com as lideranças familiares. Isso porque, se não trabalharmos termos como ética e cidadania com quem está em torno do jovem, podemos fragilizar essas relações. É preciso que esses familiares estejam em sintonia com seus jovens - disse Verônica, que ressaltou ainda a frase da ONU-1994, “Família é gente com quem a gente conta“, que a oficina abrange pessoas com as quais os jovens convivem e não apenas os familiares diretos.

O Minha Oportunidade tem por expectativa beneficiar 300 jovens entre 18 a 24 anos ao longo deste ano. A iniciativa possibilita que eles tenham a oportunidade de desenvolver atividades profissionais na própria administração pública municipal, recebendo treinamento e bolsa-auxílio. Dentre os objetivos do programa estão a contribuição para a formação dos jovens e a geração de renda.

Para o secretário executivo de Educação, William Gama de Souza, o programa tem o cuidado de não ser apenas uma transferência de renda, mas potencializar o jovem como cidadão.

- O programa tem esse cuidado em potencializar o jovem como cidadão para que ele possa se inserir na dinâmica econômica a partir de seu trabalho. Para isso, os vínculos familiares também são fundamentais, já que suas vivências profissionais também são divididas com quem se convive - disse William.

A bolsa oferecida pelo Minha Oportunidade é de R$ 600, acrescida de auxílio-transporte. Levando em conta os familiares desses jovens, o programa visa gerar um impacto positivo em cerca de 1.500 pessoas no município.

Os jovens participantes recebem treinamentos teóricos e práticos com os quadros da administração municipal, para atuarem, neste primeiro momento, nas áreas de jardinagem, informática, turismo, cultura, administração e maricultura. A carga horária semanal prevista é de no máximo 28 horas, e a duração da bolsa é de um ano.

Para os responsáveis, como Bruno Correia Barreto, pai do jovem Gabriel, que está inserido no programa, realmente está sendo oferecida em Angra uma oportunidade de crescimento para quem está nessa faixa etária.

- Meu filho tem aprendido muito, e divido isso com a gente. Todos os dias ele chega e casa com algo que aprendeu para contar, além de estar tendo a experiência de administrar seus gastos. Agora, para nós, pais, esta oficina também é fundamental, porque, na correria do dia a dia não paramos para refletir sobre assuntos como os abordados aqui, como a ética e a importância das relações com quem convive conosco, bem como devemos nos posicionar na sociedade respeitando o outro. Fiquei muito feliz em participar e convido todos os familiares a participarem também, porque vale a pena tirar esse tempinho para esta reflexão – relatou Barreto.