Parque Tecnológico do Mar mais perto de se tornar realidade

Projeto irá fomentar o ecossistema de inovação do município, oferecendo apoio às startups e aos pequenos empreendedores

Terça-Feira, 21/06/2022 | .

A Prefeitura de Angra iniciou, na manhã desta terça-feira, 21 de junho, as tratativas que visam à continuidade do projeto “Angra Parque Tecnológico do Mar”. A reunião, no Centro de Estudos Ambientais (CEA), foi conduzida pelas Secretarias de Planejamento e Parcerias; Desenvolvimento Econômico e Educação, Juventude e Inovação e contou com a presença de representantes do CEDERJ, CEFET, Faculdade Estácio de Sá, Colégio Naval e Sebrae.
O objetivo inicial do projeto “Angra Parque Tecnológico do Mar” é fomentar todo o ecossistema de inovação que já existe no município, dando às startups e aos pequenos empreendedores de tecnologia espaço físico para continuarem operando e pensando soluções tecnológicas voltadas à Economia do Mar.
A reunião desta terça-feira foi fruto de todo o trabalho de preparo da legislação feito pela Prefeitura, com a criação da Lei 3.894/2019, que estabelece medidas de incentivo à inovação e à pesquisa científica e tecnológica; e da Lei 3.897/2019, que criou o Programa de Incentivo a instalação de empresas, o Fundo Municipal de Desenvolvimento Econômico e o Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico.
Além destas duas leis, criadas na última gestão, foi publicado na segunda-feira, 20 de junho, o Decreto 12.628/2022, que permite a operacionalização do Fundo de Desenvolvimento Econômico, através do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico, que será composto por representantes do Governo, Universidades e empresas que operam no município.
- Angra tem Estaleiro, porto, usinas nucleares, a pesca, uma das maiores frotas náuticas do Brasil e o Terminal Petrolífero, por isso o Parque Tecnológico terá seu ecossistema vocacionado ao mar - afirmou o prefeito.
O Angra Parque Tecnológico do Mar será localizado no Polo Universitário Professor Jair Travassos, onde já funcionam os cursos de graduação do CEDERJ, da Estácio e da UFF, em dois prédios que estavam desativados.
- Queremos que os jovens de Angra dos Reis tenham acesso a novas oportunidades e sabemos que o Parque Tecnológico é uma importante ferramenta nesse processo, pois será um local de fomento de tecnologia e de inovação, com projetos e ações voltadas para o futuro - disse o secretário de Governo.
Os próximos passos deste projeto serão o início das obras de reforma dos prédios que abrigarão o Parque e a formação do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico que terá, entre outras funções, a de estabelecer critérios de enquadramento de projetos no programa de incentivo, condições de incentivo à instalação e expansão de empresas e fiscalização dos projetos incentivados.
- A Prefeitura também trabalha para criar e operar, através do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico, um CNPJ e uma conta bancária do Fundo Municipal de Desenvolvimento Econômico, permitindo, assim, o recebimento de aporte financeiro de empresas e instituições para os investimentos relacionados ao Parque Tecnológico -, finalizou o secretário de Planejamento e Parcerias.