SAAE realiza Oficina Pública do Plano de Saneamento Básico

Evento contou com debates sobre abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza e drenagem urbana e manejo de águas da chuva

Sexta-Feira, 13/05/2022 | Secretaria Executiva de Comunicação .

Nessa quinta-feira, 12, no Centro de Estudos Ambientais (CEA), foi realizada a Oficina Pública de Diagnóstico do Plano de Saneamento Básico de Angra dos Reis. Organizado pelo SAAE, o evento contou com a presença de munícipes que puderam discutir sobre o saneamento em seus bairros, em debates que passaram pelos quatro eixos definidos pela legislação da Política Nacional de Saneamento Básico, das Leis Federais de nºs 11.445/2007 e 14.026/2020, que são abastecimento de água, esgotamento sanitário, limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos e drenagem urbana e manejo de águas da chuva.

A oficina contemplou mais uma etapa do processo de elaboração do Plano Municipal de Saneamento Básico de Angra dos Reis (PMSB), um instrumento de planejamento para criação de diagnósticos e implantação de melhorias na área de saneamento básico para os próximos 15 anos. Foi apresentado pelo presidente do SAAE, Alexandre Giovanetti, o atual diagnóstico municipal relativo aos quatro eixos de saneamento básico, sucedido por uma rodada de perguntas que puderam ser respondidas pelos responsáveis das pastas relacionadas aos problemas apontados.

Dentre as problemáticas debatidas sobre o eixo que tratou sobre a água, houve perguntas sobre a qualidade da água em dias de chuva, explicações sobre quais bairros possuem água fornecida pelo SAAE ou CEDAE e questionamentos acerca da segurança na qualidade da água da torneira e água de captação de beira de estrada.

No eixo sobre o esgoto, foram abordados temas como extravasamento de esgoto nas caixas de inspeção do Abraão, preparação de estações de tratamento recebimento de descarte de resíduos de caminhões limpa fossa, reestruturação da rede de esgoto local, atendimento às Leis Ambientais, esgotamento sanitário da área central do município e funcionamento da elevatória da Praia do Anil.

Na questão da limpeza urbana, as discussões foram acerca das campanhas de conscientização da população para diminuição de lixo e sedimentos na rede pública de esgotamento sanitário e marítimo. Ao final, quando o assunto tratado foi a drenagem, os debates se concentraram sobre as áreas de alagamento e pontos de escorregamento de solo.

Foi destacado que as áreas de escorregamento no município precisam de intervenção específica, de modo a garantir a segurança dos moradores, e que a solução destes problemas está relacionada à criação de novas políticas de habitação.

Qualquer contribuição ao PMSB pode ser realizada pelo email angra@grupomyr.com.br