Estação de tratamento da Monsuaba é iniciada

Unidade faz parte do projeto de saneamento do bairro e despoluição da praia local

Quarta-Feira, 26/01/2022 | Secretaria Executiva de Comunicação .

Na última terça-feira, 25, o diretor-presidente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Angra (Saae), Alexandre Giovanetti, visitou a obra de saneamento do bairro de Monsuaba. O trabalho começou no primeiro semestre do ano passado e segue em bom ritmo. Neste momento, a obra está se subdividindo em três frentes de trabalho: rede nas ruas, redes no canal e construção dos alicerces da nova estação de tratamento.

A coleta e o tratamento de esgoto da Monsuaba irão possibilitar a despoluição da praia, assim como a revitalização de toda a orla. Com este investimento, deixarão de ir para o mar cerca de 1 milhão de litros de esgoto in natura por dia.

Ao todo, serão 16 mil metros de redes coletoras e distribuidoras e três elevatórias, na avenida Antônio Bertoldo da Silva Jordão. A obra inclui ainda a recuperação do módulo de tratamento já existente e a construção dessa nova estação de tratamento, no estágio atual.

– Com a nova estação de tratamento de esgoto, que estamos dando início agora com a construção dos alicerces, o sistema da Monsuaba terá capacidade para atender a 8.500 pessoas. Ela é uma peça fundamental dentro do projeto de saneamento do bairro. Um grande ganho para os moradores e para o meio ambiente – comemora o diretor-presidente do Saae.

Os recursos financeiros da obra de saneamento no bairro são provenientes de um convênio firmado entre a Prefeitura de Angra e a Transpetro, em 2019, no valor aproximado de R$ 8,5 milhões. A obra deve durar em torno de dois anos.

Uma curiosidade é que a equipe de trabalho inclui também moradores locais, contratados por meio do Banco de Talentos (bancodetalentos.angra.rj.gov.br), site da prefeitura que aproxima quem precisa de uma vaga de trabalho das oportunidades.

Secretarias relacionadas: SAAE