Autoridades visitam obra da FPSO Carioca no Brasfels

Agenda articulada pela Petrobras contou com a presença do prefeito de Angra e girou em torno da empregabilidade

Sexta-Feira, 11/06/2021 | Superintendência de Comunicação .

A convite do diretor de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade da Petrobras, o prefeito de Angra acompanhou, nessa quinta-feira (10), a evolução da plataforma de petróleo FPSO Carioca, maior plataforma de produção de petróleo do Brasil, que está sendo construída pela Modec, no estaleiro Brasfels. A unidade terá seu destino final no campo de Sépia, no pré-sal da Bacia de Santos, onde começa a operar em agosto.

- Foi uma reunião muito importante, onde a qualidade da mão de obra dos nossos metalúrgicos foi elogiada. Aproveitamos o realinhamento político entre o município, a Alerj, Comissão de Minas e Energia, Brasfels, Modec e Petrobras para defender o conteúdo nacional. Outra boa notícia é a confirmação de que a obra do módulo P-78 será feita em Angra, gerando em torno de dois mil empregos – frisou o prefeito.

Participaram da visita deputados federais, entre eles o presidente da comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados, e a deputada estadual de Angra que preside a Comissão Especial de Indústria Naval, de Offshore e de Petróleo e Gás, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

- A gente sai daqui satisfeito por ver essa obra magnífica sendo realizada por uma empresa brasileira, aqui no Estaleiro Brasfels. Essa aproximação traz conhecimento e compreensão mais aprofundados sobre o tema para desenvolvermos um trabalho melhor e ajudarmos a alavancar esse segmento, para que sejam gerados novos empregos no estado. Colocamos em pauta a questão do conteúdo local, tão importante para a retomada da economia do mar da nossa indústria naval – frisou a deputada estadual.

O presidente da Câmara Municipal de Angra dos Reis e outro vereador que representa o setor metalúrgico também acompanharam a agenda. Os parlamentares saíram otimistas com os avanços na indústria naval.

- Tenho certeza que teremos mais e melhores oportunidades para os metalúrgicos de Angra e também de todo o Brasil. Em breve, estaremos em Brasília, na Comissão de Minas e Energia, com a Comissão Especial da Alerj e a Brasfels para defendermos junto ao Governo Federal que nossas obras sejam feitas no Brasil, aumentando o conteúdo local, para garantir empregabilidade para o trabalhador metalúrgico angrense e do país – ressaltou o presidente do Legislativo.