Extenso Aquicola

Compete em prestar assistncia tcnica aos produtores com objetivo de repassar informaes sobre mtodos de cultivo, novas tecnologias, em elaborar projetos de licenciamento, realizar a estatstica de produo, indicar mercado consumidor e realizar o monitoramento ambiental das reas de cultivo e da produo.

reas de concentrao da Extenso:

- Monitoramento ambiental;

- Elaborao dos projetos de licenciamento das reas aqucolas para maricultores integrantes do programa de fomento da SPA;

- Elaborao de projeto para captao de recursos.

Projetos em Andamento

Projeto Experimental do Cultivo do Peixe Bijupir breve histrico

Em janeiro de 2009, foi adquirido pelo Sr. Carlos Kazuo um lote de 900 peixes entre 1,5 e 3 gramas (alevinos) do laboratrio Nacional de Aquicultura Marinha, localizado no municpio de Ilha Comprida SP.

A partir deste momento, iniciou-se uma bateria de experimentos cientficos que objetivaram testar o potencial zootcnico do peixe bijupir, e ao final de 12 meses de cultivo os peixes atingiram uma mdia de crescimento de 3,5 Kg, tendo peixes atingido o peso de 8 Kg. A taxa de mortalidade foi de cerca de 50%, isso devido a grande quantidade de manejos realizados neste perodo, j que vrios experimentos foram realizados e foi necessria a retirada dos peixes do mar a cada uma semana, o que provoca grande estresse e consequente mortalidade.

Contudo, o ndice zootcnico demonstrou um grande potencial para o cultivo desta espcie na regio.

Deu-se continuidade ao cultivo com os peixes remanescentes, e como os tanques que a Secretaria instalou so pequenos, a PMAR adquiriu mais trs tanques em tamanho e modelo diferente, o que possibilitou que os peixes fossem mantidos at a presente data no cultivo, j tendo hoje peixes com mais de 40 Kg.

Novos lotes de juvenis de bijupir foram estocados, obtendo tambm sucesso no cultivo experimental.

Pequena Unidade de Produo de Lanternas Japonesas para Maricultura

Este projeto tem como objetivo a construo de um prdio de um pavimento com rea de 64 m para acomodar os materiais de confeco das lanternas e para que l seja realizada a montagem destes equipamentos.

As lanternas devem ser comercializadas a preo de custo e todo o trabalho gerenciado pela AMBIG Associao dos Maricultores da Baa da Ilha Grande. O dinheiro arrecadado com a venda das lanternas dever ser depositado em conta especfica a ser aberta pela AMBIG que dever ento comprar novos materiais para confeco de mais lanternas, reduzindo a necessidade de subsdio por parte do poder pblico para o fomento da maricultura.

Laboratrio de produo de formas jovens do peixe bijupir.

O peixe bijupir, alm de apresentar timos ndices de crescimento e sobrevivncia em sistema de cativeiro, tambm possui outra caracterstica de grande importncia para um peixe com potencial para o cultivo, a reproduo expontnea, sem necessidade de utilizao de induo hormonal, e entra no perodo reprodutivo no vero, com o aquecimento da gua do mar, realizando desovas durante todo o vero.

Foi observado no cultivo experimental o comportamento de "crte" dentro dos tanques, e com o fim das atividades do Laboratrio de Ilha Comprida, o Sr. Kazuo e os tcnicos da FURG, decidiram realizar uma larvicultura experimental em um galpo na praia do Bananal, tambm de propriedade do Sr. Kazuo.

A tentativa obteve sucesso, contudo o espao no estava adequadamente equipado e a sobrevivncia dos juvenis foi muito pequena.

A partir da, tomou-se como meta a adequao do espao para torn-lo um laboratrio de produo de juvenis, e foi elaborado um projeto para captao de recurso financeiro. A FAPERJ Fundao Carlos Chagas de Aparo a Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro abriu edital para financiar projetos que visassem o desenvolvimento de tecnologias produtivas, e poderiam concorrer pessoas fsicas como empreendedores individuais, empresas e associaes cooperativas, assim optou-se por concorrer ao edital pela Associao dos Maricultores AMBIG, colocando como espao para utilizao o mesmo galpo na praia do Bananal, de propriedade da famlia do Sr. Kazuo.

As obras encontram-se em fase final e aps a licena ambiental ser concedida pelo INEA o laboratrio estar em plenas condies de funcionamento.