Projeto de sinalização do Parque da Cidade

Placas contêm informações geográficas, turísticas e de serviços

Quarta-Feira, 24/02/2021 | Superintendência de Comunicação .

Dando continuidade ao projeto de criação do Parque Natural Municipal da Mata Atlântica (Parque da Cidade), o Instituto Municipal do Ambiente de Angra dos Reis (Imaar) está finalizando a instalação de placas de sinalização no parque. São placas informativas sobre os limites do parque, a localização exata de onde a pessoa estiver, informações sobre fauna, flora, serviços e atrativos comerciais locais.

A ação começou no final do ano passado e vem sendo feita de forma gradativa. O projeto de identificação e sinalização prevê a instalação de 30 placas nos limites do parque ao longo da Estrada do Contorno. As placas, além de servirem como identificação local, possuem a tecnologia de QR code, que permite ao visitante, através de uma leitura com a câmera do smartphone, obter diversas informações.

As placas são confeccionadas por meio de compensação ambiental, que é um mecanismo utilizado pelo Imaar no licenciamento de obras e demais atividades de terceiros. Na compensação ambiental, esses terceiros precisam custear ações em benefício do meio ambiente e sustentabilidade como forma de compensar os impactos sociais e ambientais de seus empreendimentos. Por isso as placas não tiveram custo para a gestão municipal, cabendo ao Imaar a instalação do material.

– Concomitante, estamos trabalhando com a recuperação das áreas degradadas e elaborando projetos para potencializar os atrativos turísticos – destacou o superintendente de Meio Ambiente do Imaar, Fillipe Mota. Ele ressalta que o instituto coordenou neste mês o plantio de mudas de espécies nativas do bioma Mata Atlântica em uma área de 4,5 mil m², no Encruzo da Enseada, dentro dos limites do parque.

O Parque da Cidade foi criado através de decreto em 2017. A unidade de conservação envolve a parte alta dos morros da Carioca, Santo Antônio, Caixa D’Água, Carmo, Peres, Glória, e da Cruz; seguindo também por cima do Encruzo, Enseada, Retiro, Ribeira, Vila Velha, Praia Grande, Bonfim e Colégio Naval.

Os objetivos que levaram o governo municipal a criar o parque se agrupam em três eixos centrais: preservação ambiental, controle do uso e ocupação do solo e potencialização do turismo ambiental e ecológico. Sobre o turismo, o Parque da Cidade busca atrair mais turistas para a área central do município, sendo considerado um futuro gerador de emprego e renda no setor, integrado com a conservação da biodiversidade. O projeto prevê a criação de trilhas, áreas de escaladas, pontos de voo livre, mirante e até alguns empreendimentos, como um restaurante.

Mais informações sobre o parque: http://parquedacidade.angra.rj.gov.br/