Prefeitura e trade turístico discutem a reabertura do setor

Governo municipal quer planejar retorno das atividades junto com os profissionais da área

Sexta-Feira, 19/06/2020 | Superintendência de Comunicação .

Na última quarta-feira, 17 de junho, o prefeito de Angra dos Reis, membros do governo e profissionais do turismo no município se reuniram às 17h, no Centro de Estudos Ambientais (CEA), para debater o retorno das atividades referentes ao setor, que está paralisado por conta da pandemia de coronavírus.

Além de integrantes do trade turístico da cidade e do prefeito, participaram da reunião o secretário de Desenvolvimento Econômico, o presidente da TurisAngra, o secretário-executivo da Ilha Grande e o secretário-executivo de Segurança Pública.

A prefeitura, por meio da TurisAngra, num trabalho conjunto com uma comissão formada por representantes de entidades do turismo, do Conselho Municipal de Turismo e das Secretarias de Desenvolvimento Econômico, da Ilha Grande e de Saúde – Vigilância Sanitária, já está criando um protocolo de medidas com orientações para o trade turístico, formatado com as orientações da Vigilância Sanitária, segmentos do setor turístico do município e exemplos de outros destinos turísticos do Brasil e do mundo.

A reunião serviu para que profissionais do setor pedissem diretamente ao prefeito uma data definida à reabertura do turismo no município, com regras e diretrizes claras para deixar tanto os turistas quanto os trabalhadores da área em segurança. Como sugestão, eles apresentaram a data de 1º de julho, mas o prefeito pediu que uma nova reunião com o trade seja marcada na próxima semana, também no CEA, para que o governo e o setor possam debater o assunto com ainda mais propriedade e dados.

– Não podemos decidir as coisas aqui sem olhar a questão sanitária do município – declara o prefeito.

Antes de finalizar o encontro, ainda foi informado aos membros do trade turístico que, nos próximos dias, a Vigilância Sanitária vai passar a oferecer transmissões “live”, pela internet, para ministrar cursos em três horários distintos à categoria, sobre a questão da segurança do setor na pandemia.