Fim do defeso do camarão: oportunidade à pesca em Angra

Atividade pesqueira do município não foi afetada pela pandemia

Quinta-Feira, 11/06/2020 | Superintendência de Comunicação .

No dia 31 de maio foi encerrado o defeso do camarão em todo o país, abrindo àqueles que têm a pesca como sustento ainda mais possibilidades profissionais. Em Angra dos Reis não é diferente, principalmente porque, mesmo durante a pandemia, os números do setor têm se mantido positivos.

De acordo com o secretário municipal de Agricultura, Aquicultura e Pesca, o coronavírus não afetou em nada a pesca na cidade.

– Os pescadores continuam produzindo normalmente. A produção de pescado continua normal durante a pandemia, sem sofrer nenhuma interrupção. O que pode haver é uma captura maior ou menor de algum tipo de pescado – explica o secretário.

Comparada com a de 2019, por exemplo, a pesca da sardinha já apresenta um aumento considerável. Se durante aquele ano foram pescadas três mil toneladas de sardinhas, em 2020, de 16 de fevereiro até agora, já foram capturadas 10 mil toneladas, ou seja, mais de três vezes o que foi pescado no ano passado inteiro.

Na primeira semana relacionada ao fim do defeso do camarão, a Secretaria de Pesca identificou que não foi capturada a quantidade esperada do pescado. Outro dado referente à pesca tem a ver com a possibilidade de haver uma pequena queda no consumo do camarão.

– Como se trata de um produto nobre, o camarão é muito consumido em restaurantes, hotéis de luxo e pousadas, e esses estabelecimentos estão fechados por conta da pandemia. Por isso, a procura deve sofrer uma pequena queda nesse primeiro momento. O camarão está sendo absorvido pelo Mercado Municipal e por alguns feirantes de São Paulo, que vendem às feiras livres ou aos estabelecimentos que trabalham com delivery. Nesse setor de turismo, a queda no consumo de camarão é bastante significativa – explica o secretário de Pesca.

A Secretaria de Pesca espera que, apesar de tudo, 2020 seja um ótimo ano para o setor. Além disso, reforça ao pescador de Angra que procure se proteger ao máximo, utilizando as orientações da Vigilância Sanitária, como o uso de máscaras de proteção e álcool gel.