I Simpósio de Segurança Pública de Angra alcança objetivo

Organizado pela Prefeitura, o evento aconteceu de quinta (12) a sábado (14), no Colégio Naval

Segunda-Feira, 16/09/2019 | Superintendência de Comunicação .

Três dias de evento, com sete palestras, dois painéis de segurança pública nas esferas municipal e estadual e uma tenda de exposições das forças de segurança no Cais de Santa Luzia, além de apresentações de bandas sinfônicas do Colégio Naval, de Volta Redonda e da Polícia Militar. Assim foi o I Simpósio de Segurança Pública em Angra dos Reis, o primeiro realizado no Sul Fluminense, que reuniu, no Colégio Naval, de quinta (12) a sábado (14), autoridades, agentes da segurança pública, empresários e sociedade civil.
Ao final do evento, organizado pela Prefeitura de Angra, por meio da Secretaria Executiva de Segurança Pública, o sentimento era de missão cumprida.
- O 1º Simpósio de Segurança Pública em Angra dos Reis conseguiu alcançar seu objetivo que era demonstrar para a sociedade que o governo municipal se preocupa com a segurança, por isso promoveu este local para debates e trocas de ideias. Recebemos pessoas de sete estados, entre participantes e palestrantes. Tivemos representação dos governos federal e estadual e das forças policiais. Nós aprendemos bastante e a sociedade pode ver como funciona a segurança pública. Tenho certeza que cada um que participou vai poder atuar como agente multiplicador de noções de como a gente pode vencer essa guerra – avaliou o secretário de Segurança Pública do município.
Outro ponto destacado como positivo pelo secretário foi a participação de alunos no evento.
- A participação das crianças foi muito importante no Simpósio. Inúmeras escolas estiveram presentes e viram a apresentação das diversas forças policiais, como o Bope, Choque, BAC, GAM, Core, 33º BPM, 166ª DP e Guardas Municipais diversas, guarda portuária – ressaltou.
Representando o governo federal no Simpósio, o diretor do Departamento de Política e Ações Integradas do Ministério do Turismo, coronel Luciano Puchalski, disse ter ficado maravilhado com o evento.
- O Simpósio fez uma provocação em um setor que é um dos mais importantes, a segurança pública, e diretamente impacta no turismo, o grande atrativo da região. O evento foi muito bacana porque contou com a participação de pessoas que lidam com o tema segurança pública no seu dia a dia e puderam compartilhar com os participantes suas experiências. O mais importante foi esta integração – avaliou coronel, que palestrou no primeiro dia do evento sobre Segurança de Turismo.
Para o vice-prefeito, que representou o prefeito no encerramento do Simpósio, o evento atingiu seu objetivo.
- Pudemos destacar a necessidade de preservar a garantia do nosso direito de ir e vir, que nos custa tão caro. A nossa cidade, a Ilha Grande, que é Patrimônio Mundial da Unesco, e os demais municípios da Costa Verde precisam ser bem cuidados para que todos que nos visitarem cheguem aqui e encontrem hospitalidade, lazer, prazer e segurança – avaliou.
O servidor público e morador do Cantagalo, Rafael Fonseca, participou dos três dias de programação e elogiou a iniciativa da Prefeitura.
- Foi uma iniciativa muito boa, com palestras importantes com diversos segmentos de segurança pública. Só conseguiremos desenvolver a cidade se combatermos a violência. Estamos no caminho certo – disse.


PROGRAMAÇÃO
A primeira palestra do evento, na quinta-feira (12), foi sobre Segurança de Turismo, com o diretor do Ministério do Turismo, Luciano Puchalski. Ele tratou dos conceitos básicos da segurança turística, que inclui, além de segurança pública, questões como higiene e saúde, defesa civil e defesa do consumidor. Ainda durante a manhã, a segunda palestra tratou sobre “Tecnologia no combate à violência urbana”, com o consultor Emerson Silva, que mostrou como os recursos tecnológicos podem auxiliar na análise de comportamento e, partindo do princípio que “o crime se desloca sobre rodas”, também na análise de placas de veículos.
Na parte da tarde, aconteceu o Painel de Segurança Pública Estadual, com a participação do secretário de Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, Coronel PM Rogério Figueiredo; do chefe de policiamento da 3ª Delegacia da Polícia Rodoviária Federal, Anderson Okasaki; e do subsecretário de Planejamento e Integração Operacional da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, Dr. Fábio Oliveira Barucke.
Na sexta-feira (13), o primeiro tema abordado foi o da Violência no Trânsito, com a palestrante Irene Rios, que chamou a atenção para os perigos e atitudes que devem ser tomadas para a prevenção de acidentes.
- Muitos falam em acidente, mas com essa palavra entende-se que ele não poderia ser evitado. Por isso, gosto de usar o termo violência no trânsito, pois estamos falando de vidas que são perdidas diariamente. Temos que ter em mente que esses acontecimentos podem ser evitados com o cumprimento das obrigações do trânsito – disse a palestrante.
A segunda palestra da manhã foi apresentada pelo fundador do Bope, o Coronel Paulo Amendola. O tema escolhido foi “Integração na Segurança Pública”. Ele destacou a necessidade de união entre os órgãos municipais, estaduais e federais para que o crime seja evitado e não combatido. Já a tarde foi dedicada a um Painel de Segurança Pública Municipal, com a participação do delegado de Polícia Civil, Celso Gustavo Castello Ribeiro, do comandante do 33º BPM, coronel Marcelo Martins, e do delegado chefe de Polícia Federal em Angra, Fernando Marciano Golia.
Nesse painel, o delegado da 166º DP destacou a importância das câmeras de monitoramento instaladas pela Prefeitura de Angra. Ele acredita que, se for feita uma medição posterior na cidade, vai ter diminuído a incidência de crimes.
- A prefeitura fornece as imagens muito rapidamente para a Polícia Civil e a gente ganha muito tempo, otimizando o tempo para poder investigar. Na medida em que a cidade se encontra mais policiada e com mais câmeras, tenho certeza de que a incidência policial aqui vai diminuir – afirmou Celso Ribeiro.
A programação continuou na manhã de sábado (14), com a palestra do secretário de Segurança Pública de Foz do Iguaçu, Reginaldo José da Silva, sobre “Os crimes transnacionais e seus reflexos na sociedade brasileira”. Em sua exposição, o palestrante falou que a relação entre os crimes violentos e o tráfico de drogas tem ligação direta com a expansão e sustentação das organizações criminosas. Ele ainda enumerou diversas ações promovidas pela sua secretaria para o combate da violência na fronteira.
Depois, foi a vez da comandante da Guarda Municipal do Rio de Janeiro, Inspetora Tatiana Mendes, falar sobre “Violência e Feminicídio”. Ainda na parte da manhã, o coordenador do Disque-Denúncia, Zeca Borges, palestrou sobre “A participação da comunidade no combate do crime”. Ele destacou a importância da parceria do município de Angra com o programa, firmada em maio de 2018, e das diversas ações promovidas pela prefeitura.
- É com coragem política, ética e física, que o prefeito Fernando Jordão está enfrentando o maior problema da atualidade: a violência. E não é um problema exclusivo de Angra, é de todo o país. Vamos, juntos, continuar batalhando para vencer este desafio – disse, agradecendo a oportunidade de estar participando do Simpósio.
Fechando a programação, o oficial aviador da reserva da Força Aérea Brasileira, Nelson Osório de Castro Filho, palestrou sobre a “Gestão Integrada na Segurança Pública”, destacando a necessidade da utilização das novas tecnologias como arma para capacitar os órgãos de segurança e o poder público em suas ações contra a violência.