Saúde realiza testes rápidos de hepatite na Vila do Abraão

112 exames de hepatites B e C foram feitos na comunidade, nessa quarta-feira (25)

Quinta-Feira, 25/07/2019 | Superintendência de Comunicação .

O Ministério da Saúde instituiu, neste ano, o “Julho Amarelo”, mês destinado a chamar atenção da sociedade para a luta contra às hepatites virais. O objetivo é reforçar as iniciativas de vigilância, prevenção e controle do agravo da doença. Em Angra dos Reis, a Prefeitura de Angra, por meio da Secretaria de Saúde, realizou nessa quarta-feira (24) uma grande ação na Vila do Abraão, na Ilha Grande.
Durante todo o dia, a equipe de Programas Especiais – IST, Aids e Hepatites Virais, em parceria com a ESF do Abraão, realizou testes rápidos para hepatites B e C, na Casa de Cultura na localidade. Ao todo, foram feitos 112 exames.
De acordo com a Coordenadora de Saúde dos Programas Especiais, a população de Angra dos Reis pode realizar os testes rápidos de hepatites B e hepatite C, assim como teste rápido de HIV e Sífilis, no ambulatório de infectologia, no Centro de Especialidades Médicas do Centro (antigo PAM).
- Mas, para melhor acesso da população, os testes rápidos em breve serão descentralizados – informou a coordenadora, complementando: “os exames para diagnóstico de hepatites podem ser feitos também em laboratórios, solicitado pelo profissional, nas unidades de saúde”.
A hepatite é a inflamação do fígado. Pode ser causada por vírus ou pelo uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas e genéticas e é considerada problema de saúde pública no país e no mundo.
Segundo dados do Ministério da Saúde, no Brasil, as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Milhões de pessoas são portadoras dos vírus B ou C e não sabem. Muitas vezes silenciosas, estas hepatites nem sempre apresentam sintomas e podem evoluir para forma crônica e causar danos mais graves ao fígado, como cirrose e câncer. “Por isso, é importante ir ao médico regularmente e fazer os exames de rotina que detectam a hepatite. A hepatite B não tem cura ainda, mas tem tratamento e pode ser evitada com a vacina. Já a hepatite C não tem vacina, mas tem cura. O tratamento é ofertado no SUS”, orienta o Ministério da Saúde.

Secretarias relacionadas: Saúde