Angra e Paraty avançam para conquistar título da Unesco

Resultado da candidatura para patrimônio natural e cultural sairá em julho deste ano

Quarta-Feira, 15/05/2019 | Superintendência de Comunicação .

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) recebeu, na terça-feira (14), parecer técnico favorável da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) ao reconhecimento da Ilha Grande, em Angra dos Reis, e de Paraty como sítio misto de excepcional valor universal.

A candidatura das duas cidades será apreciada pelo Comitê do Patrimônio Mundial, durante a próxima reunião, que vai ocorrer de 30 de junho a 10 de julho de 2019, em Baku, no Azerbaijão. Angra e Paraty serão julgadas com base no parecer emitido pelo Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (Icomos) e pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), órgãos assessores da Unesco.

O sítio misto abrange um território de 204 mil hectares, em que o Centro Histórico (de Paraty) se cerca de quatro áreas de preservação ambiental: o Parque Nacional da Serra da Bocaina; o Parque Estadual da Ilha Grande; a Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul; e a Área de Proteção Ambiental de Cairuçu. Desde a Baía da Ilha Grande, são 187 ilhas cobertas de vegetação primária.

Essa candidatura é fruto de parceria entre o Ministério do Meio Ambiente, Iphan, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Prefeituras de Angra dos Reis e de Paraty, Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac) e Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Um plano de gestão compartilhada do sítio está sendo construído por meio de parceria entre os órgãos responsáveis pela candidatura.

O reconhecimento da região da Baía da Ilha Grande e de Paraty como Patrimônio Mundial poderá representar avanços importantes para a região. Além de dar visibilidade internacional a esse importante destino brasileiro, o título cria um compromisso do país perante a comunidade mundial, na proteção do sítio histórico e natural. Por exemplo, o Conjunto Moderno da Pampulha recebeu o reconhecimento da Unesco em 2016. Desde então, o sítio recebe cerca de 50 mil visitantes a mais, por ano.

- Esse título representa mais turistas para Angra dos Reis e ter a cidade sendo divulgada no mundo inteiro. Parabenizo a equipe da prefeitura, que fez um trabalho lindo para que Angra conquistasse essa indicação de patrimônio natural da Unesco, e Paraty, patrimônio cultural da Unesco. As duas cidades vão caminhar juntas para que a gente tenha mais turista e mais emprego em nossa região – destacou o prefeito de Angra.