Conferência discute direitos da criança e do adolescente

Evento aconteceu nessa quinta-feira (20), na Escola Municipal Júlio César Larangeiras, no Parque das Palmeiras

Sexta-Feira, 21/12/2018 | Superintendência de Comunicação .

A Escola Municipal Júlio César Larangeiras, no Parque das Palmeiras, recebeu, nessa quinta-feira (20), a VIII Conferência da Criança e do Adolescente de Angra dos Reis, realizada pelo Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA), com o apoio da Prefeitura de Angra, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Promoção da Cidadania, via Secretaria Executiva de Assistência Social.
O evento contou com a participação de representantes de conselhos municipais e estaduais, secretarias, representantes das crianças e adolescentes, além dos professores e alunos da rede municipal e estadual.
O tema da conferência foi a “Proteção Integral, Diversidade e Enfrentamento das Violências”. O objetivo foi mobilizar integrantes do Sistema de Garantia de Direitos para a criança e adolescente e a sociedade para uma construção de propostas voltadas para a afirmação do princípio da proteção integral de crianças e adolescentes nas políticas públicas e, assim, fortalecer as estratégias e ações de enfrentamento à violência.
As duas principais propostas tiradas da VIII Conferência Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente são:
1) Subsidiar ou diminuir o valor da passagem do ônibus municipal para o deslocamento de crianças e adolescentes ao atendimento de saúde, aos programas culturais, esportivos e de educação informal.
2) Implementar o ensino integral nas escolas da rede pública municipal, investindo no ensino profissionalizante.
No evento também foram eleitos os delegados que vão representar o município na X Conferência Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente, que está prevista para julho de 2019.
A secretária Executiva de Assistência Social destacou a importância do trabalho e do esforço realizado por todos que ajudaram a realizar a conferência.
- Se trata de um trabalho contínuo, que só é possível graças ao desempenho de todas as secretarias e órgãos participantes. Embora tivéssemos pouco tempo para a preparação do evento, conseguimos entregar um trabalho de qualidade e chamar a atenção para o mais importante, que são os direitos das crianças e adolescentes – destacou.