Denúncias dobram após implantação do Disque-Denúncia Angra

Desde que foi criado, no início de maio, serviço já recebeu 167 delações, através de ligação e do aplicativo

Sexta-Feira, 20/07/2018 | Superintendência de Comunicação .

O Disque-Denúncia, implantado pela Prefeitura de Angra, no início de maio deste ano, vem ganhando a cada dia mais apoio da população, que está mais participativa e ajudando no combate à criminalidade na cidade. Comparando os meses de janeiro e junho desde ano, houve um aumento próximo a 100% no número de denúncias.
No mês de janeiro, quando as informações da população chegavam através do Disque-Denúncia disponível para todo o estado do Rio de Janeiro, foram registradas 39 denúncias. Já em junho, com o serviço do Disque-Denúncia Angra funcionando, a quantidade de queixas foi ampliada para 78.
De acordo com o Instituto MovRio, responsável pelo Disque-Denúncia Angra, os bairros mais envolvidos em denúncias são: Frade, Belém, Areal e Sapinhatuba I e II.
Desde que foi criado até o dia 12 de julho, o Disque–Denúncia Angra recebeu o total de 167 denúncias, através do telefone 0300-2531177 (preço de uma ligação local) e do aplicativo “Disque Denúncia RJ”. Os assuntos mais delatados desde a criação do serviço em Angra são: tráfico de drogas (90), violência contra a mulher (16) e meio ambiente (14).
Além de receber informações, o Disque-Denúncia Angra também promove campanhas e divulga cartazes com fotos de pessoas procuradas pela polícia. Em maio de 2018, foi divulgado o cartaz com recompensa de R$ 5 mil pelo chefe do tráfico do Frade, o Jeferson Luiz dos Santos, o Jefinho, ou Zinho. Em junho, foi lançada uma campanha com o objetivo de levar a polícia a encontrar esconderijo de armas.
Prisões e ações também foram efetuadas com o auxílio de informações vindas do Disque-Denúncia. Em maio, policiais militares do 33º BPM, com o auxílio do cartaz de “Procurados”, realizaram em Angra a prisão do bandido Lucas Honório dos Reis, vulgo LC, de 23 anos. Segundo os policiais, LC seria um dos envolvidos no assassinato da menina Brenda Valentim Alves de Oliveira, no dia 31 de março, quando ela estava no banco traseiro do carro do pai, no distrito de Conceição de Jacareí. A menina chegou a ser socorrida, levada para o Hospital Pedro II, em Santa Cruz, mas não resistiu.
Em junho, policiais do BOPE, em operação na comunidade do Areal, apreenderam armas e drogas. Na semana passada, denúncias levaram a prisão de seis homens e a apreensão de 1 fuzil Cal 556, 4 pistolas, granadas, carregador de pistolas e munições, em uma ação na Rodovia Rio-Santos, próximo a Garatucaia.
Para que mais criminosos sejam presos e a segurança da cidade possa melhorar é importante que a sociedade continue fazendo sua parte, denunciando.