Workshop discute ações para prevenir desastres naturais

Evento teve como objetivo iniciar a elaboração do Plano Local de Resiliência

Segunda-Feira, 16/07/2018 | Superintendência de Comunicação .

A Defesa Civil de Angra dos Reis promoveu na sexta-feira (13), em seu auditório, no São Bento, um workshop para a elaboração do Plano Local de Resiliência, que requer promover a conscientização e o conhecimento do risco mediante capacitação e formação dos gestores municipais de proteção e defesa civil.
Representantes de outros municípios e de diversas secretarias da Prefeitura de Angra participaram do evento que durou a tarde toda. Resiliência é preparar a população de forma com que ela consiga sempre se recuperar de um desastre, de forma com que esse desastre não volte a acontecer.
- Esse workshop marca a continuidade do programa Cidades Resilientes, do qual o município de Angra é signatário. Esse programa tem o objetivo de reduzir os riscos de desastres dentro da cidade. É um programa do Marco de Sandai (Conferência onde diversos países assinaram um documento se comprometendo a diminuir os riscos de desastres e estipularam algumas metas para seguir até 2030) – explicou o Coordenador do Centro de Gerenciamento de Operações da Defesa Civil.
A Defesa Civil segue um ciclo de ações, trabalhando em duas frentes. Esse workshop se encaixa na pré-desastre, na qual se realiza ações de prevenção, mitigação e preparação. Outra frente é o pós-desastre com a resposta ao ocorrido e a recuperação do cenário causado pelo desastre natural, seja ele alagamento ou deslizamento.


Ações de combate aos desastres


Para evitar desastres naturais a Prefeitura de Angra vem realizando diversas ações através da Defesa Civil, em parceria com outros setores do governo, inclusive em períodos de estiagem.
O Preparando o Amanhã é uma dessas atividades. Realizado nas escolas, tem como objetivo que os alunos se tornem multiplicadores de informações e ações preventivas, tanto em eventos naturais, como em qualquer eventualidade nas usinas nucleares. Essa também é a meta do NUPDEC (Núcleo Comunitário de Proteção e Defesa Civil) nas Comunidades, promovido principalmente com moradores que residem em áreas consideradas de risco.
Além disso, a Defesa Civil também é responsável pelo Sistema de Alerta e Alarme, que são as mensagens (SMS) enviadas através dos celulares quando há risco em alguma área. Atualmente está sendo feito um recadastramento deste serviço, juntamente com o georeferenciamento das residências. Com esse controle maior, os agentes da Defesa Civil vão saber em tempo real quantas residências existem em áreas de risco e quantas pessoas residem nestes locais.
Para continuar com a prevenção de novos desastres, a Prefeitura também instalou pluviômetros em todo o município e está promovendo estudos na área de geotécnica em relação ao solo. Com isso será possível dar uma resposta melhor, em um tempo mais hábil.
A Defesa Civil também está de prontidão 24 horas por dia através dos telefones de emergência 199 e 3365-4588 .