Educação de olho no Prêmio Shell

Um grupo de professores se reuniu para obter informações sobre o Prêmio Shell de Educação Científica

Quinta-Feira, 21/06/2018 | Superintendência de Comunicação .

Uma representante do setor de projetos da empresa Shell esteve em Angra dos Reis, na quarta-feira (21), e se reuniu com um grupo de professores, na sala de vídeo do Centro Cultural Teophilo Massad, com o objetivo de passar informações para eles sobre o Prêmio Shell de Educação Científica, que anualmente premia profissionais da área.
Esse encontro com os professores foi o desdobramento de uma reunião ocorrida em abril deste ano, entre as secretarias municipais de Governo e Relações Institucionais e a de Desenvolvimento Econômico, com a diretora de Responsabilidade Social da Shell.
O grupo de professores recebeu informações sobre como funciona o prêmio, quais são suas regras e premiações e terá agora como missão repassar o que ouviu aos seus colegas. Embora a premiação já tenha contemplado professores de cidades vizinhas, os profissionais de Angra nunca se inscreveram.
Os professores angrenses ficaram empolgados com o que ouviram e inclusive já pensaram em alguns projetos desenvolvidos na rede municipal de educação que pode ser inscrito, como por exemplo, o de robótica, desenvolvido por alunos com múltiplas habilidades.
- É uma iniciativa que valoriza e incentiva as boas práticas pedagógicas e desperta o interesse e a criatividade dos alunos. Com certeza uma iniciativa que valoriza a Educação – avaliou a secretária de Educação, Ciência e Tecnologia.
Criado em 2014, a 5ª edição do prêmio está com inscrições abertas no site www.premioshelldeeducacaocientifica.com. O projeto busca incentivar e valorizar professores, premiando projetos de educação inovadores que, por meio de metodologias diferenciadas, imprimam novas formas de ensinar e de aprender. Na categoria Ensino Fundamental II podem participar professores de Ciências e Matemática, já no Ensino Médio são permitidas as participações de professores de biologia, física, química e matemática. Podem participar professores das redes públicas – federal, estadual e municipal, do Rio de Janeiro e Espírito Santo.
Os professores premiados ganharão uma viagem educativa para Londres, na Inglaterra, onde farão uma imersão na área das ciências, além de receber premiações em dinheiro que variam de R$ 1.500 a R$ 7.000. As escolas dos professores vencedores também são premiadas com equipamentos educacionais.