Disque-denúncia oferece recompensa por informações

O serviço foi implantado há uma semana em Angra e já apresenta resultados

Sexta-Feira, 11/05/2018 | Superintendência de Comunicação .

O disque-denúncia, implantado em Angra dos Reis há uma semana, por meio de uma parceria entre a Prefeitura e o Instituto MovRio, divulgou, nesta quinta-feira (10), no seu Portal de Procurados, cartaz com recompensa de R$ 5 mil reais por informações que levem à prisão de Jeferson Luís dos Santos, o Zinho, suspeito de chefiar o tráfico de drogas do Frade.
Para denunciar, o morador não precisa se identificar. Ele pode ligar para o telefone 0300 253 1177, que tem custo de uma ligação local ou ainda utilizar o aplicativo para celulares “Disque-Denúncia RJ”. Ao final da denúncia, o cidadão recebe um código, que permite que ele acompanhe a tramitação da informação e possa acrescentar informações. No caso da polícia prender o bandido, ele pode ligar requerendo a recompensa (caso a polícia tenha realizado a prisão com a sua informação).
Na primeira semana de funcionamento do disque-denúncia na cidade, 20 ligações com informações foram recebidas, sendo três de obra irregular, uma de ameaça, uma de violência contra o idoso, três de violência contra a mulher, uma de roubo de veículos automotores, uma de roubo/furto a transeuntes e dez de tráfico de drogas.
- Sem o auxílio da população, a polícia pode muito pouco. Vamos trazer informações de como estão as ruas, que é quem. Vamos alimentar as autoridades policiais – destacou Zeca Borges, representante do MovRio.
O disque denúncia é uma das formas através das quais a Prefeitura está ajudando à polícia na garantia da segurança da população angrense.
- A gente não pode ficar parado. Se o poder público der um input, a iniciativa privada vem junto, os moradores vêm juntos e as coisas vão se desenvolvendo – disse o prefeito.
Além de implantar o disque-denúncia, a Prefeitura vem realizando várias outras ações para combater a violência em Angra, embora segurança-pública seja responsabilidade do Estado.
Em setembro do ano passado foi implantado na cidade o Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), que possibilita a contratação voluntária de policiais militares durante suas folgas, pela Prefeitura, para o reforço da segurança no município. Atualmente o programa conta com 46 policiais e será ampliado em 30% para passar a funcionar em dois turnos de 12 horas.
O Governo ainda comprou 20 viaturas que vão reforçar o patrulhamento em Angra dos Reis. Os veículos chegarão à cidade em breve.
Outra ação foi a cessão de um espaço, no Centro, onde funcionava o Serviço Público, para a implantação de uma nova Companhia da Polícia Militar. A Prefeitura, em parceria com a iniciativa privada, também está reabrindo os Destacamentos de Policiamento Ostensivo (DPO) nos bairros da Serra D’Água e da Monsuaba.
Além das medidas apresentadas, a Prefeitura vem trabalhando para a retomada das câmeras de monitoramento. Nesse projeto, que está em licitação e deve voltar a funcionar em cerca de três meses, o Governo gastará R$ 290 mil só na recuperação da rede de fibra óptica, que liga os 45 pontos do município onde as câmeras estão fixadas.