Reunião discute ações de enfrentamento à violência em Angra

Prefeitura anunciou ampliação do Proeis e criação do disque-denúncia

Quarta-Feira, 02/05/2018 | Superintendência de Comunicação .

Uma reunião do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), na tarde desta quarta-feira, 2, discutiu estratégias para combater a violência em Angra dos Reis. Sob o comando do prefeito, o presidente da Câmara Municipal e representantes da prefeitura, Polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal, além do Ministério Público, Defensoria Pública, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Conselho Tutelar, Colégio Naval e Comércio debateram ações por cerca de quatro horas.
Cada um relatou suas dificuldades e o que está sendo feito para amenizar o número de crimes. Embora seja dever do Estado primar pela segurança pública, a Prefeitura anunciou novas medidas para ajudar a diminuir a violência na cidade. O Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), que possibilita a contratação voluntária de policiais militares durante suas folgas, pela Prefeitura, para o reforço da segurança no município, que conta atualmente com 46 policiais, será ampliado em 30% para passar a funcionar em dois turnos de 12 horas. Outra novidade será a criação de um disque-denúncia. O cidadão poderá ligar gratuitamente, sem se identificar, e sua reclamação cairá em uma base que passará as informações para os órgãos policiais da cidade.
Além dessas duas medidas, a Prefeitura vem trabalhando também para a retomada das câmeras de monitoramento. Nesse projeto, que está em licitação e deve voltar a funcionar em cerca de três meses, o Governo Municipal gastará R$ 290 mil só na recuperação da rede de fibra óptica, que liga os 45 pontos do município onde as câmeras estavam fixadas. O prefeito anunciou ainda que, futuramente, criará a Secretaria Municipal de Segurança Pública e a guarda municipal. Além disso, prometeu cobrar ações mais enérgicas dos Governos Estadual e Federal.
- Não tenho poder de polícia, mas estamos fazendo o possível para ajudar a enfrentar os desafios, que não são fáceis – destacou o prefeito.
Para o Comandante do 5º Comando de Policiamento de área (Sul Fluminense), a droga não é o principal problema de Angra dos Reis.
- Temos que priorizar o domínio territorial feito pelos criminosos com fuzis - afirmou.
A Polícia Militar agradeceu a atuação do Governo Municipal e solicitou mais algumas ações, entre elas a de evitar o crescimento urbano desordenado; a implantação de programas sociais, com cursos técnicos nas comunidades e que a Prefeitura promova uma campanha preventiva contra o uso de drogas, o que o prefeito prometeu viabilizar através da Secretaria Municipal de Educação.
O resultado das ações discutidas nesta quarta-feira será avaliado no próximo mês, quando o GGIM vai se reunir novamente. Entre os objetivos do Gabinete Integrado está a articulação conjunta das diversas estratégias de prevenção da violência, a discussão conjunta dos problemas, o intercâmbio de informações e a definição de prioridades de ação.