Arte Cênica inclusiva para jovens deficientes

Nas aulas, os alunos são estimulados a descobrir a si próprios, ao outro e ao mundo

Terça-Feira, 13/03/2018 | Superintendência de Comunicação

Nos dias atuais, muito se fala do trabalho de inclusão social que deve ser desenvolvido nas escolas, espaços culturais e no dia a dia em geral, tanto que o assunto foi tema de uma das provas mais concorridas do Brasil, o ENEM. Com isso, uma professora de artes cênicas, psicopedagoga, atriz, diretora e ministra aulas de teatro pela Prefeitura de Angra, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e por meio da Secretaria Executiva de Cultura e Patrimônio, vem desenvolvendo um trabalho incrível com jovens deficientes visuais. No total, são três alunos na turma das 19h, no Teatro Municipal.

“O Teatro é um poderoso instrumento para suprimir o preconceito e promover o respeito ás diferenças. Em uma turma inclusiva, todos aprendemos e superamos nossas limitações juntos. Um curso de Teatro pode trazer inúmeros benefícios, pois através dos jogos de imitação e criação, o indivíduo é estimulado a descobrir a si próprio, ao outro e ao mundo“. disse a professora, que iniciou as aulas no último dia 7 e já é sucesso entre a garotada. Para a secretária Executiva de Cultura, que também é atriz, o teatro deve ser inclusivo e isso tem de ser trabalhado, para que mais jovens possam conhecer esse mundo incrível que o teatro proporciona. Além disso, a professora também ministra aula de teatro na Casa Larangeiras, no turno matutino e vespertino para crianças e adolescentes.