Mais de 70% da população está vacinada e meta é atingir 100%

A presença do vírus em Paraty e Mangaratiba demonstra que o vírus também está no continente. A vacina é a forma mais eficaz de se proteger

Quarta-Feira, 21/02/2018 | Superintendência de Comunicação .

A Secretaria de Saúde de Angra dos Reis monitora, desde 2017, a ocorrência da febre amarela no estado Rio de Janeiro e, no decorrer deste período, encaminhou todos os primatas não humanos (macacos) encontrados mortos no território, para análise no Instituto Jorge Vaitsman.
Até janeiro de 2018 todos os macacos testados foram negativos. No dia 02 de fevereiro de 2018 foi confirmada a morte de um macaco por febre amarela silvestre na Ilha Grande e a partir deste momento, nosso território passou a ser área de risco para febre amarela em função da presença do vírus.
A partir desta informação, a Prefeitura instalou banners nos principais cais de atracação do continente e da Ilha Grande, alertando os visitantes para a importância de estar vacinado há 10 dias no mínimo, para acessar áreas de mata, cachoeiras e a Ilha Grande com segurança. Além disso, foi feito contatos com as prefeituras de Mangaratiba e Paraty, municípios vizinhos e que são porta de entrada para a Ilha, para que a mesma orientação seja dada aos turistas que partem de Lá. As agências de turismo e de transatlânticos também foram procuradas para que tomem as devidas prevenções na condução de seus passageiros com destino à região, assim como a Anvisa e a Capitania dos Portos.
Até esta data, o número de casos confirmados de febre amarela silvestre em humanos é de 12, sendo sete óbitos. Todas as confirmações foram de pessoas residentes ou com história de visita à Ilha Grande.
Todos os casos suspeitos estão sendo conduzidos de acordo com o protocolo estadual de assistência médica, com acompanhamento através de exames laboratoriais e solicitação de vaga em hospitais de referência na cidade do Rio de Janeiro, conforme orientação repassada pelo Estado.
É importante lembrar que, embora não haja confirmação de casos no continente, a Secretaria de Estado de Saúde divulgou boletim informando que em Mangaratiba foi confirmado um caso silvestre em humano e que em Paraty foi confirmado um caso silvestre em macaco, sendo certo que o vírus está circulando no continente, em municípios vizinhos à Angra dos Reis, situação que reforça a necessidade de que todos busquem se vacinar.
A vacinação é a forma mais adequada de prevenção da doença e desde 2017 a vacina vem sendo oferecida à população. A partir de janeiro de 2018 a vacinação foi intensificada em todo o município, inclusive com o trabalho porta a porta, havendo nesta data, 70,5% da população alvo vacinada, utilizando dados do IBGE 2017. Na Ilha Grande, a cobertura ultrapassa 98% da população.
Nossa meta é vacinar 100% da população com indicação para a vacina, sendo esta a única forma eficaz de se proteger contra a febre amarela. Vale ainda ressaltar que somente após 10 dias a vacina fará o efeito esperado, estando então a pessoa devidamente imunizada.
Em todos os cinco distritos de Angra dos Reis há locais de vacinação, havendo ainda equipes volantes que estão atuando em embarcações e veículos para fazer a vacina chegar em locais mais afastados e em pessoas com dificuldade de locomoção.
Informações detalhadas sobre os locais de vacinação estão divulgadas no portal da Prefeitura de Angra dos Reis em www.angra.rj.gov.br. Maiores informações, sugestões de locais para vacinação e notificações de macacos mortos podem ser obtidas no telefone (24) 3377-1594.
A Secretaria de Saúde vem trabalhando em parceria com diversas outras secretarias municipais e está em pleno alinhamento com as recomendações e protocolos estabelecidos pelo Estado.