A importância do combate à AIDS

Hoje é o Dia Mundial de Luta Contra a AIDS e a Prefeitura de Angra promoveu ações de conscientização à população sobre prevenção ao HIV

Sexta-Feira, 01/12/2017 | Superintendência de Comunicação

O HIV ainda é uma realidade para muitas pessoas, inclusive em Angra dos Reis. Hoje (1º de dezembro) é o Dia Mundial de Luta Contra a Aids e a Prefeitura de Angra, por meio da Secretaria de Saúde, está promovendo ações de conscientização à população sobre prevenção ao HIV, na Praça General Osório, em referência ao dia. A equipe do programa IST/AIDS realiza testes rápidos de HIV e esclarecimentos sobre o assunto, além de distribuição de preservativos no Centro da cidade.
O resultado do teste sai em apenas 15 minutos e é revelado de forma privada e individual dentro do Centro de Especialidades Médicas (CEM). Em caso de teste positivo, a pessoa é encaminhada para participar do programa IST/AIDS que auxilia no tratamento de soropositivos. Apesar dos avanços da ciência, a AIDS não tem cura. A única forma de evitar o contágio é usando camisinha e quanto antes o tratamento começar, melhor para o paciente.
“A campanha é interessante porque o teste é rápido. Apesar de saber como me prevenir, às vezes eu esqueço. É sempre importante saber como anda o nosso estado de saúde”. – comentou um das pessoas que voluntariamente fez o teste rápido por punção digital, que indicam se há ou não presença do anticorpo do vírus HIV.
Quem não puder comparecer hoje, sexta, e participar das ações que estão sendo realizadas na Praça General Osório, e deseja fazer o teste de HIV deve procurar o CEM, entre segunda e sexta-feira para agendamento. O Dia Mundial de Combate a AIDS também serve para combater o preconceito. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (Center for Disease Control and Prevention) já declarou que os riscos de transmissão de HIV por mordida, saliva, suor ou sêmen é desprezível. Isso significa que pessoas que tenha contraído o vírus HIV ou que tenha Aids, onde a doença já tenha se manifestado, podem beijar, abraçar e realizar uma série de atividades sem infectar ninguém.