Jogos Especiais emocionam pela superação

Não somente pela importância da inserção social, as pessoas com deficiências mostram que também são capazes de se superarem no esporte e na vida

Quinta-Feira, 19/10/2017 | Superintendência de Comunicação

A manhã desta quinta-feira, 19, foi para lá de especial para os mais de 170 atletas-alunos com deficiências, de 11 instituições e escolas das redes municipal e particular, e associais afins de Angra dos Reis. Foi o dia dos Jogos Especiais 2017, que aconteceram no Estádio Municipal, no Balneário, e que emocionaram a todos, não somente pela importância do evento para a inserção social, mas também para mostrar como as pessoas com deficiências são capazes de se superarem no esporte e na vida.
A abertura contou com a participação de autoridades municipais dos poderes executivo e legislativo, reunindo secretários e vereadores, além de pais, familiares e amigos dos alunos-atletas. A cerimônia foi tratada com ares de uma olimpíada, com execução pela Banda do Colégio Naval dos hinos do Brasil e de Angra dos Reis, hasteamento das bandeiras brasileira, do estado e do município e desfile das delegações dos atletas que participavam dos Jogos Especiais deste ano.
Participaram do evento das entidades UTD-TEA (Unidade de Trabalho Diferenciado - Transtornos do Espectro Autista); UTD-DI (Unidade de Trabalho Diferenciado – Deficiência Intelectual); Sociedade Pestalozzi, Apadef Angra (Associação de Pais e Amigos dos Deficientes Visuais); Aadef (Associação Angrense dos Deficientes Físicos); Escola Municipal Alexina Lowndes, Ceim (Centro Educacional Inácio Medeiros); Ciep 055; Emes (Escola Municipal para Educação de Surdos); Emdv (Escola Municipal para Deficientes Visuais) e Colégio Jean Piaget.
A integração entre os atletas foi a melhor possível, com direito a um torcer pelo outro nas provas de arremesso a cesta, zig zag livre, atletismo e chute a gol. O futsal de surdos foi realizado na parte da tarde na quadra de esportes da Escola Municipal Júlio César Larangeiras, no Parque das Palmeiras. As provas de natação serão realizadas em dezembro, na piscina da UTD-TEA (Unidade de Trabalho Diferenciado - Transtornos do Espectro Autista).
Segundo a professora de educação física, Andréa Portugal, responsável pelo trabalho de esportes adaptados, os Jogos Especiais foram um sucesso. “Em mais uma edição do evento eles demonstram como são capazes e a cada ano que passa se superam. E a grande maioria melhorou muito tecnicamente. Muitos tiveram grande evolução e absorveram bastante o clima da competitividade esportiva saudável. Eles dão o melhor de si em cada prova que disputam”, disse Andréa.