Participação no PPA é bem aceita pela população

Há cinco dias disponível no site da Prefeitura, o formulário de participação está bastante procurado pelos moradores

Quinta-Feira, 11/07/2017 | Superintendência de Comunicação

A aceitação da proposta da Prefeitura de Angra, de os moradores opinarem na elaboração do Plano Plurianual (PPA), que norteará as ações do governo nos anos de 2018, 2019, 2020 e 2021 está atendendo à expectativa da equipe responsável pelo assunto. Desde a divulgação do tema, na semana passada, até hoje (11), 43 pessoas preencheram o formulário disponível no site da Prefeitura (www.angra.rij.gov.br) e deram a sua sugestão. Deste total, 58% são mulheres de bairros diversos como Marina, Jacuecanga, Centro da Cidade, entre outros.
O projeto de consulta pública do PPA está sendo realizado pela Secretaria de Governo e Relações Institucionais, através da Secretaria Executiva de Planejamento e Gestão Estratégica. Para este PPA, o morador poderá dar sugestões para as diversas áreas de atuação da administração pública, como saúde, educação, moradia, entre outros. É a primeira vez que um prefeito resolve envolver a população diretamente no desenvolvimento do PPA, que visa tornar as políticas públicas eficientes, com qualidade e visão de futuro, dando transparências às ações implementadas na cidade. O Plano Plurianual traz o planejamento de tudo que deverá ser feito nos próximos quatro anos de gestão.
O cidadão deverá se identificar no portal da Prefeitura com informações básicas como o nome completo, bairro onde mora, tempo de residência na cidade, entre outros detalhes que o define e depois entrar com as suas propostas, anseios e preocupações. A equipe do governo utilizará como base, além dos compromissos assumidos por Fernando Jordão com os moradores para o mesmo período, o apontado pela população para a elaboração das propostas de projetos e ações. Após o alinhamento das diretrizes do governo e a validação do prefeito Fernando Jordão do PPA, será ainda realizada uma audiência pública na Câmara Municipal, para apresentar à sociedade o Plano. Depois, a peça ainda será votada pelos vereadores, que poderão apresentar emendas parlamentares, que são também a vontade da população.