Fundação HGJ completa cinco meses com muitos serviços

Unidade de saúde oferece 13 especialidades em cirurgias e os atendimentos contam com 110 leitos

Segunda-Feira, 26/06/2017 | Superintendência de Comunicação

A Fundação Hospital Geral da Japuíba, criada em janeiro de 2017 pela Prefeitura de Angra dos Reis (Lei 3.617), completou cinco meses com diversos serviços prestados à população, por meio do Sistema Unificado de Saúde (SUS) e também com recursos financeiros próprios do município. Foram realizados 250 exames no centro cirúrgico, de janeiro a maio deste ano e feitas 713 cirurgias eletivas e 181 cirurgias de emergência, no mesmo período, segundo o diretor da Fundação, Sebastião Faria. “A saúde pública em nosso país é muito cara e o nosso desafio é fazer cada vez mais, com cada vez menos recursos. Essa é a busca pela eficiência”, disse ele.

O custeio anual da fundação é de cerca de 75 milhões de reais, sendo que 35 milhões são pagos pelo Ministério da Saúde e o restante pela Prefeitura de Angra dos Reis. Esses recursos servem para a compra de medicamentos, equipamentos e demais insumos, além de pagar o salário dos funcionários. São 169 médicos, 26 recepcionistas, 7 nutricionistas, 7 médicos anestesiologistas, 98 enfermeiros e 227 técnicos de enfermagem, entre outros profissionais. “Ao assumirmos a Fundação HGJ em janeiro nossa prioridade foi priorizar as cirurgias eletivas, porque havia uma demanda reprimida muito grande”, afirma Sebastião Faria.

A diminuição dessa demanda foi feita por meio da equipe e dos 110 leitos oferecidos nas instalações do hospital, todos pelo SUS. Atualmente a população de Angra dos Reis e inclusive moradores de outras cidades podem contar com as seguintes especialidades, por meio de cirurgias e atendimentos na própria unidade: ortopedia, ginecologia, cirurgia geral, infiltração perirradicular, cirurgia vascular, urologia, neurocirurgia, cirurgia pediátrica, otorrinolaringologia, proctologia, captação de órgãos e tecidos, mastologia e odontologia/bucomaxilo, de acordo com dados da Direção da Fundação HGJ.

Os cidadãos têm direito também a exames, que no hospital são os seguintes: raios-X, ultrassonografia, tomografia computadorizada, ecocardiograma, eletrocardiograma, endoscopia digestiva, colonoscopia e exames laboratoriais. “Em 2016 a Fundação HGJ realizou 200 procedimentos. Depois que assumimos, em janeiro, e até maio de 2017, já fizemos 1.100 procedimentos”, informa Sebastião Faria.