Projeto Caminhar é Saúde

Segurança e conforto é o que a Prefeitura está oferecendo com a construção de calçadas em todo Município

Quarta-Feira, 14/03/2007 | Superintendência de Comunicação .

Pensando no bem-estar e segurança da população, a Prefeitura de Angra dos Reis, através da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos está investindo cerca de R$ 2 milhões e oitocentos mil na construção de aproximadamente 23.400 mil metros quadrados de calçadas em todo o município. Muitas delas já estão prontas e sendo utilizadas pela população, especialmente para caminhadas, outras calçadas serão finalizadas até setembro. Algumas áreas estão recebendo obras, só que de urbanização e reformas.
         Este empreendimento faz parte do Programa “Angra – Caminhar é Saúde”, promovido pela Prefeitura. Ele consiste em dotar as vias públicas municipais, estaduais e federais de condições de trânsito para pedestres com segurança e conforto. A construção de passeios e calçadas é dotada com infra-estrutura, inclusive sinalização e equipamentos de segurança tais como guarda-corpo e guard-rail.
       É importante ressaltar que entre os anos de 2001 e 2005, a administração municipal executou a recuperação e implantação de mais de 256.720,26 metros quadrados de calçada, viabilizando a prática da caminhada em diversos bairros. Em grupos ou sozinhas, as pessoas praticam o exercício em diversas horas do dia.
       - É um espetáculo caminhar hoje em Angra. Não há mais aquela insegurança e medo dos veículos que trafegam pela rodovia. Foi uma coisa maravilhosa que a Prefeitura fez, - falam Nélio Mendes Diniz e Maria de Jesus Crispim Diniz, que caminham, como forma de exercício, mais de seis quilômetros por dia, do Village onde residem até o Camorim.
     O mesmo acontece com o professor Darci de Oliveira, morador de Jacuecanga. Ele diz que caminha com segurança e conforto os dez quilômetros por dia, utilizando o calçadão construído ao longo da Rodovia Rio-Santos.
     As calçadas também são utilizadas por dupla finalidade, como no caso da moradora do Camorim, Irene Maria Marques.
   - Eu caminho mais de uma hora todos os dias. Vou de casa para o trabalho em Jacuecanga. Além de fazer exercícios, economizo na passagem e ainda aproveito para apreciar esse visual maravilhoso da mata e do mar. Hoje tudo está limpo e bem cuidado, temos mais segurança e tranqüilidade, - falou Irene.
        A moradora da Monsuaba, Rosa Maria Fernandes, também caminha todas as manhãs, como outras tantas pessoas ao entorno do bairro.
- A calçada, além de ser utilizada para caminhadas, também facilitou muito a vida dos moradores. Muitas pessoas trafegam com segurança entre os bairros vizinhos. As crianças e idosos também têm mais tranqüilidade. A nossa preocupação é só com os ciclistas que saíram da rua para a calçada, - disse a moradora. 
 As calçadas estão sendo construídas de acordo com a localidade. Na Estrada do Contorno e Rio-Santos (entre o Camorim e Jacuecanga), elas são feitas em concreto e nos trechos de risco, são colocados guarda-corpos.  Na Estrada Angra Getulândia e no bairro BNH (Jacuecanga), são feitas em concreto intertravado, semelhantes ao calçadão do Clube Aquidabã. Na Avenida Júlio Maria, Travessa Estevão Pereira (Beco do Tio Ivan), Travessa Santa Luzia (Beco da Cirrose), Praça Codrato de Vilhena (Praça do Papão), Beco do Mascote e trecho entre a Santa Casa e o Convento do Carmo, no Centro, estão sendo feitas em pedra portuguesa. Todas as calçadas possuem sinalização para deficiente visual (piso podotátil), rampa para deficientes físicos e paginação temática com motivos marinhos (ondas e peixes).
        A obra de construção de calçada nos bairros Monsuaba, Garatucaia e Nova Angra estão em andamento e estão sendo feitas pelo Serviço Público. Na Monsuaba já foram executados até o momento 450 metros quadrados, na Nova Angra foram feitos 300 metros quadrados e na Garatucaia, 150 metros quadrados. Nos bairros Areal e Belém as calçadas estão sendo feitas em mutirão, ou seja, o Serviço Público fornece o material (bica corrida e cimento) e a comunidade entra com a mão-de-obra. No Belém já estão concluídos aproximadamente 2.000 metros quadrados de calçadas e no Areal cerca de 200 metros quadrados.
     Ainda estão sendo construídas calçadas no trecho entre o Camorim Pequeno e o Mirante; de um passeio público, na Estrada Angra Getulândia, do Trevo São Cristóvão até a Rua Manoel do Rosário, Centro; de um passeio público, no trecho entre a Praia da Figueira e o Colégio Naval, com aproximadamente quatro quilômetros de calçada; do calçadão e ciclovia na Costeirinha; de calçada no aeroporto (Japuíba).
      Projetos de urbanização também estão em andamento: de calçada no trecho entre a capitania dos Portos e o Ibama, além da reforma das praças Chefe Cota (ao lado da subida do Morro do Abel e Ex-Combatente, (ao lado da Defesa Civil Municipal); de calçadas na Avenida Júlio Maria, Travessa Estevão Pereira (Beco do Tio Ivan), Travessa Santa Luzia (Beco da Cirrose), Praça Codrato de Vilhena (Praça do Papão), Beco do Mascote e o trecho entre a Santa Casa e o Convento do Carmo; de calçadas nas ruas da Conceição e Antônio de Vilhena.

Secretarias relacionadas: