Folk e quibe no aniversário de 17 anos do CCTM

19/05/2017

O espetáculo “Brimas” e a banda Feito Café vão se apresentar na próxima quarta-feira, 24, a partir das 19h, no Centro Cultural Theophilo Massad

O Centro Cultural Theophilo Massad, o CCTM, foi inaugurado pela Prefeitura de Angra dos Reis, no dia 24 de maio de 2000. Depois de mais de 20 anos de intensa luta do movimento cultural, o espaço que abrigava o antigo galpão da Fábrica de Pescado OVAR hoje é a casa do artista angrense. Dono de uma arquitetura inspirada no passado colonial, bastante adequada para a cidade, que é uma das mais antigas do país, o Centro Cultural Theophilo Massad possui quatro espaços: O Teatro Municipal Dr. Câmara Torres, com capacidade para 200 pessoas, uma Sala de Vídeo, com capacidade para 50 pessoas, uma Sala de Música e Ensaios Maestro Galloway e o amplo Salão de Exposição e Artes Plásticas e Visuais Felício D‘Andréa Neto.
Durante todo o ano, o CCTM apresenta atividades e uma programação variada: peças de teatro de grupos de Angra e de outras cidades, shows musicais, exibições de vídeo e exposições e oficinas.
Já tendo passado por duas reformas, uma em 2002 e uma em 2010, nesse ano de 2017 o CCTM comemora 17 anos de atividades e objetivo deste projeto é proporcionar uma comemoração equivalente a importância desse espaço cultural que pertence a toda a comunidade angrense.

Feito Café
Feito Café é uma banda de Pop/Folk de Angra dos Reis que aposta em canções autorais agridoces e assobiáveis. Idealizada em 2014 pelo casal Hugo Oliveira – violão – e Lê Pacheco – voz –, a banda foi criada no final de 2016 e hoje conta também com Marcos Vinícius – baixo –, Humberto Ramos – teclado e voz –, Raphael Mello – bateria – e Jefte Maia – guitarra.
Com um repertório majoritariamente composto de canções autorais, cuja primeira faixa de trabalho, “Feito Café”, conta com a participação especial do guitarrista da banda Suricato, Miguel Bestard, o sexteto faz um tipo de música influenciada por Pop, Folk, e Indie, apostando em uma sonoridade ao mesmo tempo agridoce e assobiável, para cantar e dançar acompanhando as letras.
“O nome Feito Café veio da ideia de querer fazer uma música que, mesmo sendo forte ou amarga, doce ou suave, pudesse aquecer os corações das pessoas que ouvissem”, explica o violonista Hugo Oliveira, letrista e principal compositor do conjunto. A banda se apresentará no foyer do Centro Cultural Theophilo Massad, às 19h.

Brimas
Brimas traz um tema atual: imigração. Através das histórias reais de suas avós, Beth Zalcman e Simone Kalil trazem ao palco Ester e Marion. Ambas saíram jovens de seus países de origem, Egito e Líbano, respectivamente e foram acolhidas no Brasil no início do século passado. Com afeto, humor, risos, contam suas histórias, enquanto cozinham quibes para um velório. Saudade da família e as memórias do passado se misturam nessa história cheia de emoção, sabedoria e cumplicidade entre as atrizes e suas personagens.

FICHA TÉCNICA
Texto e atuação: Beth Zalcman e Simone Kalil
Direção: Luiz Antônio Rocha
Assistente de direção: Valéria Alencar
Cenário: Toninho Lôbo
Figurino: Claudia Goldbach
Preparação de elenco: Beth Zalcman
Iluminação Cênica: Aurélio De Simoni
Programação visual: Leandro Carvalho
Assessoria de imprensa: Minas de ideias
Elaboração de projeto: Jenny Mezzencio
Produção executiva: Leandro Carvalho e Lucas Oliveira
Direção de produção: Beth Zalcman, Simone Kalil e Sandro Rabello
Realização: Mabruk Produções e Diga Sim Produções
Horário:20h
Ingresso: Gratuito. Retirar senha 1 hora antes do espetáculo. Sujeito a lotação.