Defesa Civil vai atualizar cadastro de moradores

19/04/2017

Medida começará no Parque Mambucaba, para os sistemas de alertas por celulares

A Secretaria Executiva de Proteção e Defesa Civil de Angra dos Reis vai recadastrar quase dois mil imóveis que estão em situação de risco, no Parque Mambucaba. A equipe contará com oito profissionais, que, durante aproximadamente dois meses farão o trabalho, com o objetivo de aumentar a eficiência do sistema de alertas por mensagens via celular (SMS). “Começaremos na próxima semana pelo Parque Mambucaba e, gradualmente, o recadastramento será feito em outros locais”, disse o secretário Jairo Souza.

Além do recadastramento dos imóveis a Defesa Civil vem constantemente aperfeiçoando a formação de seus integrantes. Na primeira semana de abril dois profissionais participaram do I Seminário Nacional de Avaliação dos Alertas do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), em São José dos Campos (SP). Leandro da Silva, Coordenador de Alerta e Alarme; e Alexandre Azevedo, diretor do Centro de Gerenciamento de Operação, representaram a instituição angrense. “O Cemaden teve, com esse seminário, um retorno de informações sobre os sistemas de alerta dos estados e municípios.”, disse Alexandre. Ele também afirmou que a Defesa Civil de Angra dos Reis é considerada uma das melhores do país. “Participamos da mesa de debates, que tinha alguns temas já definidos, como a avaliação dos sistemas de alertas”, acrescentou Leandro.

Os sistemas da Defesa Civil de Angra são modernos e contam com o apoio complementar dos alertas emitidos pelo Cemaden. “O foco não é prever o tempo, como se vai chover, mas avaliar se uma chuva, por exemplo, tem potencial ou não para causar um desastre”, explicou Alexandre Azevedo.

Por isso, são várias as ferramentas tecnológicas empregadas em Angra dos Reis: o sistema de envio de alertas por meio de mensagens via celulares (SMS); o Alerta Rio, da Prefeitura do Rio de Janeiro; radares da Força Aérea Brasileira (FAB); os alertas do Cemaden; dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e especificamente, informações do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), do Inpe. Alexandre Azevedo informou também que o Cemaden doou três estações hidrológicas para Angra dos Reis. Os equipamentos servem para monitorar a vazão (quantidade de água, em litros, que passa por um ponto em um rio) e o nível da água de um rio.

“O recadastramento dos imóveis situados em locais de risco serve para aumentar ainda mais a eficiência de todos os nossos sistemas. É muito importante que a população colabore com a nossa equipe, atualizando seus dados”, disse o secretário de Proteção e Defesa Civil Jairo de Souza.